Moda

Padronização da modelagem e opressão disfarçada de normalidade

Comments (5)
  1. Elisa Pazzini disse:

    Essa coisa de ter grade de tamanho extensa seria realmente uma coisa mais bacana… Mas, como modelista/costureira/designer de moda/sócia de uma marca, eu entendo também que quanto maior a grade, mais caro é o desenvolvimento da roupa… E exige um posicionamento de público-alvo e planejamento comercial bem mais certeiro. As fast-fashions meio que fazem/faziam isso, usando aquele tanto de sub marcas nas lojas. Mas para as marcas pequenas, é mais complicado… Enfim. Gosto muito da ideia da roupa feita sob medida por isso. Cai bem nos quesitos modelagem, estilo, originalidade e, de quebra, estimula novamente a profissão da costureira, que tá bem desvalorizada pelas grandes marcas e suas repetições infinitas de roupas… Textão né :) Alguém concorda comigo?

  2. Deborah Anjos disse:

    Meninas, que post maravilhoso! Acompanhei a conversa no grupo e acho mto bacana quando vcs trazem o que rola lá pra cá.
    Vcs tem mais informações sobre essas grades de tamanho gringas? Livros, artigos, coisas assim, técnicas mesmo? Tô em contato direto com a produção de um tcc que quer repensar essa questão da modelagem e da grade de tamanhos e esse debate só iria enriquecer o trabalho.
    bjs! :)

  3. Ai que post maravilhoso!

  4. Que post maravilhoso! E que realidade complexa!

    Realmente, uma maior extensão de tamanhos é o mínimo que as marcas podem fazer! Tinha que ser regulamentado por lei.

    Outra coisa que eu enfrentei trabalhando com moda foi a relação cultural das brasileiras com os tamanhos. A marca que trabalhei tinha por identidade fazer roupas mais soltinhas e muitas pessoas experimentavam o p, ficava bom, mas achavam largo, porque na cultura brasileira o p tem que ser justo e bem colado no corpo. Além disso, muitas pessoas tinham sérios problemas em aceitar, até mesmo, experimentar qualquer outro tamanho que não fosse o p. Se o p não está bom, a roupa não serve.

    Eu sou considerada por muitos bem magra, vestiria p/36, mas não abro mão de uma camiseta G, de um short 38 que fica largo na cintura mas folgadinho na minha coxa, coloco um cinto e estou feliz.

    Para marcas online a dificuldade é outra. Mas o que me ajuda muito é quando indicam qual o tamanho aquela modelo está vestindo. Melhor seria não usar photoshop e indicar as medidas da modelo porque assim, dá para saber melhor como aquela roupa funciona e tirar as próprias conclusões de qual tamanho comprar.

    Ainda é muito complexa essa relação com os tamanhos. Mas será que não facilitaria nós enxergarmos os tamanhos como variações de medidas da peça ao invés do número do nosso corpo? As vezes esses números ficam perambulando na nossa cabeça como um rótulo ao qual pertencemos. As pessoas levam como troféu das suas dietas quantos números do manequim conseguiram diminuir e isso, combinado com a falta de variedade de tamanhos nas marcas brasileiras, é uma bomba relógio prestes a explodir em qualquer provador.

  5. Juliana Batista disse:

    Muito bom o post! Pura realidade!
    Quanto as esmpresas de e-commerce acredito que o uso de tabela de medida é uma boa solução, desde que a tabela seja real. Já comprei roupa com base na tabela e quando chegou em casa fui medir a roupa com a fita métrica e nao batia! O lance de mencionarem as medidas da modelo e o tamanho que ela tá usando também ajuda muito, de preferencia se nao usarem photoshop!
    Eu já desisti de esabelecer um número pro meu corpo. Tenho roupas que variam de 40 a 44, porém se for camisa de botão tem que ser 46 e ai levo na costureira pra ajustar braços e cintura (tenho costas largas e peito grande, meus sutians todos são 46). Eu geralmente chego na loja pedindo o maior número que eles tem, e geralmente fica bom ou fica pequeno. Com exceção das fast fashions que possuem, ultimamente, uma grade um pouco maior que 38/40/42 = P M G, chegando aos 48 e 50.
    Torcendo para que até mesmo as marcas menores passem a ter PP, P, M, G e GG pelo menos!
    Beijos pra todas!

Leave a Reply to Lílian Farrish Cancel reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

Ei! Agradecemos por compartilhar nosso conteúdo

Agora vem conhecer nossos outros canais